Programa Nacional de Controle da Infecção Hospitalar

Programa Nacional de Controle da Infecção Hospitalar

O Que é a Infecção Hospitalar

Antes de falarmos sobre o controle, vamos esclarecer o que é infecção hospitalar. Se trata de qualquer infecção adquirida por um paciente durante a entrada e estada dentro de um hospital, ou ainda, depois da alta, caso esta esteja ligada ao período no qual o paciente esteve internado.
Programa Nacional de Controle da Infecção Hospitalar

Para chegar à conclusão de que se trata de uma infecção hospitalar, são usados os seguintes critérios:

  • Análise do prontuário e observação do paciente.
  • Com o resultado de exames laboratoriais.
  • Quando for detectada uma infecção adquirida depois da internação, que normalmente se manifesta 72 horas depois.
  • Infecções que podem ser associadas a procedimentos médicos.
  • A maior parte das infecções que atacam recém-nascidos são hospitalares.

Programa Para Evitar a Infecção Hospitalar

A ANVISA, Agência Nacional de Vigilância Sanitária, criou o Programa Nacional de Controle de Infecção Hospitalar. Através da lei, os hospitais são obrigados a manter um Programa de Infecções Hospitalares e criar uma Comissão de Controle de Infecções Hospitalares, que fica responsável pela execução do controle.
Programa Nacional de Controle da Infecção Hospitalar

A Infecção Hospital é um grave problema que, mesmo com a implantação de uma lei desde 1997, não foi totalmente resolvido. É um problema que está ligado diretamente com a falta de higiene e principalmente com as más condições de trabalho. Não é difícil imaginar que o maior índice de infecção hospitalar acontece em hospitais públicos, em consequência da precariedade em que muitos funcionam.
De acordo com o Programa Nacional de Controle Hospitalar, é necessário que sejam feitos inquéritos a nível nacional para detectar qual a situação das infecções hospitalares nas estruturas públicas e privadas em todo o Brasil. O mapeamento deve ser em todas as esferas governamentais, isto é, municipal, estadual e federal.

Quando o Programa Nacional de Controle Hospital foi criado, somente mais de 2 anos depois é que a maior parte dos hospitais se adequaram às novas regras. Em 1999, dois anos depois da lei, somente 40% dos hospitais respeitavam as novas regras. O pior é que depois de mais de 10 anos, a infecção hospitalar continua acontecendo.

Quando implantado, o programa previa visita de autoridades de saúde para levantar o funcionamento e complementar as necessidades dos estudos, o que na prática não funciona exatamente como dita a lei.

A atualização de material técnico-científico e profissionais especializados ajudam a combater a infecção hospitalar, entre outras medidas. Também é correto ressaltar que mesmo seguindo todas as regras, a infecção hospitalar não pode ser controlada totalmente e pode acabar ocorrendo, mesmo que em raras vezes.

Como Evitar a Contaminação

Programa Nacional de Controle da Infecção Hospitalar

Qualquer pessoa que precisa internar-se está sujeita a contrair uma infecção hospitalar. O risco é maior para quem passa por procedimentos cirúrgicos.

Os sintomas normalmente estão ligados aos aparelhos respiratório e urinário e pode chegar a atacar todo o organismo em casos mais graves.

Fonte: (CulturaMix.com)